Consultados Pela Vanguarda

Blog

Consultados Pela Vanguarda 1

Consultados Pela Vanguarda

o Desconforto de alguns dos deputados da Comissão de Dentro do Parlamento. Consultados pela Vanguarda, outros membros da comissão concordaram na mesma linha. Inclusive, o presidente da mesma, o dinheiro e o veterano Matias Alonso, que ponderou ter sido informado na imprensa.

Alexandre III, o sucedeu como czar. De comportamento reacionário, Alexandre III, foi muito influenciado por seu tutor, o ultraconservador Konstantin Pobedonóstsev, e o seu reinado se destacou pelo retorno aos princípios da “autocracia, ortodoxia e nacionalismo”, de seu avô Nicolau. Alexandre III empregou a polícia secreta pra reprimir cada tipo de oposição.

Conduzido por uma política anti-semita, milhares de judeus pediram asilo em países como os EUA, e levaram a cabo os chamados “pogrons”. No reinado de Alexandre III, a Rússia estabeleceu uma aliança com a França. A indústria russa recebeu os créditos de bancos franceses. O desenvolvimento do capitalismo aumentou a esfoliação de posse da comunidade, gerado o proletariado e levado ao empobrecimento das partes sérias do campesinato, que foi razão do avanço dos movimentos socialistas, anarquistas e anti-semitas.

  • seja distinto: que foge. Febrífugo: que há de escapulir da febre
  • “Please Don’t Go”, ” by Barcelona
  • Os prefeitos municipais e governadores
  • Cavaleiros do nação com nomeações na Corte: 2
  • Seguros: Escolher bem em função do tempo do investimento
  • Pegue muita munição, suprimentos e suprimentos destinados ao Sul
  • 1 São Lázaro

Alexandre III morreu de forma repentina, em 1894, sem que chegasse a ensinar ao seu filho as capacidades de governo necessárias para um estado mergulhado em uma profunda queda social e governamental que precisava de reformas de forma urgente. Alexandre foi sucedido por teu filho, Nicolau II (1894-1917). A Revolução Industrial, que começou a exercer uma ação sério na Rússia, encorajando então os fatores que enfim acabaria com o czar. Os elementos liberais entre os capitalistas e a nobreza acreditavam numa reforma social pacífica e uma monarquia constitucional, tomando porção no Jogo Democrático Constitucional (KD), bem como chamados de kadety. Os membros do Partido Social-Revolucionário (SR ou esery) integraram-se em sua doutrina a tradição dos naródnik, e exigiram a distribuição da terra entre os que trabalhassem: os camponeses.

Outro grupo radical era o dos participantes do Partido Operário Social-democrata da Rússia (SD), representantes do marxismo pela Rússia. Ganhando ainda mais suporte por porção de intelectuais e da classe operária urbana, propugnavam uma revolução social, econômica e política.

Em 1903, o partido SD dividiu-se em duas facções: os mencheviques, ou moderados, e os bolcheviques, ou radicais. Os mencheviques acreditavam que o socialismo russo chegaria gradual e pacificamente, e que o regime do czar tem que ser sucedido por uma república democrática, em que os socialistas teriam de favorecer com os partidos burgueses. Os bolcheviques, perante Vladimir Lenin, defendiam a formação de uma pequena elite de revolucionários profissionais, sujeitos a uma férrea obediência de partido, uma ação de vanguarda do proletariado, a encerramento de tomar o poder pela potência. A desastrosa intervenção das forças armadas na Guerra Russo-Japonesa de 1904-1905 foi um enorme contratempo pro regime czarista e incrementou o possível potencial do levantamento.

Em janeiro de 1905, uma série de eventos conhecidos como “Domingo Sangrento” ocorreram no momento em que o Pai Gapón conduziu a uma extenso massa de pessoas ao Palácio de Inverno em São Petersburgo, pra expor uma petição ao czar. Quando o grupo chegou ao palácio, os cossacos abriram fogo a respeito os ali reunidos, matando milhares de pessoas.

O povo russo chegou a tal indignação com o massacre que se ponderou uma greve geral, exigindo uma república democrática. Isto marcou o começo da Revolução russa de 1905. Os sovietes (conselhos de trabalhadores) apresentaram-se pela maioria das cidades pra dirigir a atividade revolucionária.

a Rússia acabou inerte, e o governo, numa ocorrência desesperadora. Em outubro de 1905, Nicolau assinou com relutância, o famoso Manifesto de Outubro, que concedia a formação da Duma Imperial da Rússia (parlamento) nacional, que convidou-o sem demora. O certo ao voto foi generalizado, e nenhuma lei entraria em validade sem aprovação da Duma. Os grupos moderados estavam satisfeitos, no entanto os socialistas rejeitaram as concessões e trataram de organizar recentes greves. No desfecho de 1905, existia uma certa desunião entre os reformistas, e a localização do czar acabaria por robustecer-se com o passar do tempo.