“Não Entendo Que Uma Mulher Se Contente Com Ser Apenas Um Amante”

Blog

"Não Entendo Que Uma Mulher Se Contente Com Ser Apenas Um Amante" 1

“Não Entendo Que Uma Mulher Se Contente Com Ser Apenas Um Amante”

Isso era Jenn Díaz (Barcelona, 1988), até que, aos 19 anos, cruzou a literatura pelo caminho e, desde dessa maneira, não deixa de surpreender. Com vinte e quatro anos, de imediato tinha 4 romances publicados com sucesso e críticas de inveja.

A última, Mãe e filha (Destino), vai pelo mesmo caminho. Esta moça tem qualquer coisa de desconcertante, qualquer coisa do mesmo modo uma maturidade meridiana em um corpo de criança provocante. Deve ser muito pesado, ser jovem probabilidade de tantos anos. Foi pior antes. Estou há 6 anos, é a jovem probabilidade e não sei o que me resta pra me perdoem.

  • Trezentos anos não podem ser omitidos[editar]
  • 2 Retratos e imagens do compositor
  • Sonolência (10,9%)
  • 100% NATURAL – vegan livre de glúten e sem engenharia genética
  • Melhor metabolismo energético
  • Balanços de kettlebell
  • Mergulhos Mais do que Chute de triceps

Seu avô matou teu cunhado. Como Se coloca um, quando publica segredos familiares, a aflição que podes infringir a terceiros? A história da contei já que minha mãe me deu permissão. Mas no momento em que saiu no jornal, toda a família se pôs contra mim. Foi entusiasmado: parecia que eu mais ruim que o meu avô, que tinha matado alguém. Será que foi um crime passional? Meu avô tinha uma irmã qualquer coisa atrasada. Seu marido fazia com ela o que eu queria, incluindo colá-la.

Era uma menina buscando proteção nele. Meu avô se foi colocando a cabeça louca, uma noite, lhe falou o outro subir para o telhado, e eu acredito que ele pensou “ou ele ou eu”. Às vezes você tem que escolher entre a realidade e a ficção.

Eu não menti. Expliquei o que meu avô tinha feito, mesmo ofereci-lhe uma justificação. Não argumentou “foi um assassino”, e ponto. “Não se pode escrever sem ofender ninguém”, tenha em mente. Minha mãe. Esta entrevista, tendo como exemplo, vou falar-lhe que não o leia. Minha mãe é um ser muito especial, com uma cabeça um pouco instável e sei que há coisas que não se encaixa bem.

Mas se você acaba de divulgar um livro intitulado Mãe e filha é inevitável que lhe perguntem por semelhança. Comecei desejando comentar de mim e de minha mãe. Mas no Chile, conheci a história da Claudia-que é a de Natalia – e fiquei pilhada. A ligação com a minha mãe, de imediato é por si só complexa, como pra também uma competição explícita. Acho que no momento em que eu morrer minha mãe eu escreverei a grande romance sobre as mães e as filhas!

Eu terei libertado. Eu tirarei esse filtro que já mantenho para sobreviver em minha família. Karl Ove Knausgard o fez e se uma rivalidade com todos. Nesse abriu-se no canal, sim. São exercícios demasiado arriscados. Usa repetidamente a palavra “madrasta”. Quando me juntei a minha atual esposa, tua filha, que ele pensou que eu estava roubando seu pai.

eu Me avenida como inimigo, eu acho. Ninguém fala disso. Como se executa a maternidade quando uma assume sem tê-la procurado? É um combate que está com você o tempo todo. Você não pode nunca baixar a guarda. O defeito não é conviver com a criatura, o defeito é que o